O que é amor exigente?

Home » Blog » O que é amor exigente?

Amor exigente é um programa moderno que é realizado com grupos de embasamento e orientação aos pais, jovens e educadores para prevenir o excessivo exagero da dependência química do álcool e outras drogas.

São grupos ou associações de ajuda mútua, ajuda composta por voluntários que se dispõe a ajudar as famílias que se deparam em conflitos a procurarem, nos doze princípios básicos apresentados pelo programa a recuperação da autoestima, a idealização da cooperação familiar e comunitárias, conscientizando sobre a agressividade e violência.

Como surgiu o amor exigente?

Nos anos 70 havia um casal de americanos com três filhas dependentes químicas, a maior parte dos profissionais responsabilizavam os pais por todos os excessos de indisciplina dos jovens, pois possibilitavam a eles a liberdade em excessos na valorização da criança e do adolescente, deixando nestes pais um peso na consciência, um sentimento solidão e confusão, pois os mesmo se sentiam culpados pelos erros dos filhos.

Em 1964 um padre jesuíta nascido no Texas, EUA, que passou a vida auxiliando jovens com serviços de ajuda, fez uma obra, uma comunidade terapêutica para recuperação de dependentes de álcool e outras drogas.

No começo dos anos 80 ao saberem da existência desta proposta americana, rapidamente todos colocaram em prática o incentivo a novas comunidades.

Os pais apropriando-se dessas concepções, estariam mais seguros e proporcionariam que seus filhos transformassem sua conduta. A partir daí foi um incentivo para em 1987 Mara Silva Carvalho de Menezes frente a organização, ajustou o projeto amor exigente.

As equipes apoiam e simplificam as mudanças comportamentais na família e na sociedade, tencionando a melhoria da qualidade de vida.

Por esse motivo desenvolverem um trabalho de utilidade pública, ajudando e direcionado não somente as famílias que possuam dependentes químicos entre seus membros, mas, outros também.Amor exigente

Os doze princípios do amor exigente

  • O problema da família tem raízes na estruturação atual na sociedade;
  • Pais também são gente;
  • Os recursos são limitados;
  • Pais e filhos não são iguais;
  • A culpa torna as pessoas indefesas e sem ação;
  • O comportamento dos filhos afeta os pais, o comportamento dos pais afeta os filhos;
  • Tomar atitude precipita crise;
  • Da crise bem administrada, surge a possibilidade de mudança positiva;
  • Na comunidade as famílias precisam dar e receber apoio;
  • A essência da família repousa na cooperação, não só na convivência;
  • A exigência na disciplina tem o objetivo de ordenar, organizar nossa vida e da nossa família;
  • O amor com respeito, sem egoísmo, sem comodismo deve ser também um amor que eduque, orienta, educa e exige.

Estes fundamentos e concepções trabalha os valores, do que significamos e o que desejamos.

Preocupa-se com os objetivos de cada pessoa, a fim de que se auxiliem reciprocamente. Vamos citar alguns: identificador, humanizado, protetor, valorizador, libertador, influenciador, preparador, esperançado, apoiador, cooperador, organizador e compensador.

O amor exigente sem egoísmo, com respeito, sem comodismo. Amo você, só não concordo com a forma com que você está agindo, fazendo as coisas de maneira errada.

Amar não é fazer tudo pela pessoa (filho, filha) ou dar lhe tudo o que é permitido. Amar é imprescindível poder ter condições para que percebam optar pelo o que é correto e bom para si próprio e para os outros.

Quais os benefícios do amor exigente?

Além do entendimento, da compreensão e aceitação da doença que os levou para os grupos, podemos citar seus parceiros que lhes proporcionaram momentos agradáveis e satisfatórios e os ajudaram a desenvolver bons hábitos e forças positivas, que também podemos chamar de virtudes.

Muitas vezes, assimilam o que não tiveram a oportunidade de aprender no convívio social e familiar. Motivo? Em razão da maneira das reuniões e das regras de convivência adotadas pelos grupos na forma de concepções, passos ou tradições.

A maior parte destes grupos devem a princípio seguir os 12 passos, iluminados e motivados no primeiro e maior grupo moderno de recíproca assistência aos os alcoólicos anônimos.

Um pouco diferente, atua o amor exigente, que é um programa que desenvolve normas e princípios para a organização da família, que são praticados por meio dos 12 princípios básicos e éticos, e, o que é mais respeitável, esses grupos servem para muitas pessoas, pois auxiliam verdadeiramente na reabilitação e reintegração delas, possibilitando e oportunizando a libertação do objeto de dependência, tranquilidade, serenidade e vida mais plena.

Exigência e disciplina do amor exigente:

  • Exigir e cobrar apenas o que é devido e o que é justo;
  • Estabelecer disciplina é estabelecer metas e impor limites, inclusive e principalmente nas pequenas coisas; o cotidiano da vida é produto da somatória das pequenas coisas;
  • O filho não tem que amar os pais, mas tem que respeitá-los, e, consequentemente, toda família. Diante das metas e limites ele terá de fazer uma escolha. É ele quem faz a escolha, pois diante da liberdade do homem, não podemos fazer nada a não ser mostrar o caminho certo e rezar;
  • Se queremos que ele deixe as drogas, ou qualquer comportamento errado, temos de propiciar e até mesmo provocar as perdas. Somente pelo confronto direto, corajoso e determinado é que os pais conseguem libertam um filho das drogas e da corrupção de valores;
  • Exigência na disciplina com o objetivo de ordenar, organizar a nossa vida e nossa família;
  • Deixe bem claro para seu filho (a) que quem manda em casa é você, caso queira que seja diferente, deixe eles conscientes que podem ir embora, é duro para nós, mas mais duro ainda para eles;
  • Excesso de liberdade é o que está desmoronando os lares, hoje em dia principalmente as meninas, mesmo morando em conjuntos habitacionais doados pela prefeitura exigem o celular do ano, as roupas caras, joias, tênis igual ao da amiga.

Amor exigente funciona, basta força de vontade e dedicação.

“Amar não é aceitar tudo. Aliás: onde tudo é aceito, desconfio que há falta de amor”.

Comentários

Comentários

2017-12-07T15:56:07+00:00
%d blogueiros gostam disto: